Futebol em Macaé

Macaé faz História Através do Frescobol na Areia da Praia do Cavaleiros

Rui Porto Filho

Secretarias de Educação e Esporte, juntas, podem fazer muito por Macaé

O Recorde Mundial de Praticantes de Frescobol foi quebrado nessa manhã numa ação conjunta da Secretaria Municipal de Educação, de Esportes, da Sit, do Macaé Convention & Visitors Bureau e da Confederação Brasileira de Frescobol, que doou 1.400 raquetes de frescobol, que foram doadas para alunos da rede municipal pública de Macaé.

Macaé está sediando o Campeonato Mundial de Frescobol,  até domingo (30), na Praia de Cavaleiros, das 8h às 17h. Realizado pela primeira vez no Brasil, o campeonato começou nesta quinta-feira (27) e conta com 150 atletas, entre brasileiros e estrangeiros de 21 países. A Prefeitura de Macaé apoia a iniciativa.

A SIT continua apoiando as atividades esportivas sociais de Macaé

Um dos destaques da abertura da competição foi a quebra de recorde, que envolveu um número expressivo de jogadores jogando ao mesmo tempo, durante 10 minutos. Na oportunidade, atletas, amantes do esporte e curiosos puderam jogar e conhecer mais sobre as técnicas do esporte. Entre os participantes estavam centenas de alunos de escolas municipais, como a Leonel de Moura Brizola; Renato Martins; Coquinho; Polivalente Anísio Teixeira; Alvares Parada; Zelita Rocha; Maria Letícia dos Santos Carvalho; Onilda Maria da Costa; Zelita Rocha, Professora Maria Isabel Damasceno Simão e Raul Veiga.

Para a “quebra de recorde”, realizado anteriormente na Espanha, a organização distribuiu mil e quatrocentas raquetes, que foram recebidas pelos estudantes e diretores de escolas. Além de utilizar na própria praia, o material esportivo será disponibilizado para aulas de Educação Física e atividades extracurriculares junto aos alunos.

Os alunos tiveram a chance de conhecer as 74 duplas masculinas, femininas e mistas profissionais formadas pelas feras do frescobol,que se destacaram em competições anteriores, nacionais e internacionais. Entre eles, estava a campeã mundial de frescobol e moradora de Macaé há 20 anos, Tânia Vidal e o tricampeão capixaba Benedito Mariano Domingos, o Bené. “Estou muito feliz de fazer parte deste campeonato. O frescobol é minha vida. É muito bom ver o interesse por esta modalidade. Macaé está de parabéns. É um avanço para o Brasil, que pela primeira vez contará com o radar, medidor tecnológico que vai calcular a velocidade da bola “, elogiou.

Presentes o secretário de Esportes, Aquiles Lemos Vieira e de Educação, Guto Garcia, observaram que o campeonato será positivo para toda população. “Parabenizo toda equipe que se mobilizou para a programação. Esta será uma das melhores formas de difundir o frescobol, competição genuinamente carioca, que contribui para a qualidade de vida e bem-estar”, comentou Aquiles Lemos Vieira. Para o secretário de Educação, a participação dos estudantes no mundial é uma chance de incentivar alunos e profissionais. “Com o recebimento das raquetes, os professores de nossas escolas poderão ampliar a prática esportiva nas escolas. Estou satisfeito em ver o brilho no olhar dos alunos. Muitos deles nunca assistiram uma programação como esta”, observou Guto Garcia.   

Clínicas de frescobol vão movimentar escolas

Para expandir os conhecimentos quanto ao frescobol, serão realizadas, no mês de maio, clínicas nas escolas municipais com praticantes e especialistas do esporte. A intenção, segundo o coordenador de Esportes, Adriano Marques, é que alunos e professores, em especial de Educação Física, tenham maior contato com o desporto. Os diretores da rede municipal de ensino, Eliane Araújo (Ciep Leonel de Moura Brizola) e Roberto Valcácio (Maria Isabel Damasceno Simão) confirmaram que o frescobol vai fazer parte do cotidiano dos alunos. “Os professores já se comprometeram a incluir a prática para lazer e desenvolvimento dos estudantes”, conta Eliane. Já Ronaldo Coelho, professor de Educação Física do Colégio Maria Letícia Santos Carvalho ( Novo Cavaleiros), lembrou que, a partir da próxima semana, o frescobol vai fazer parte do planejamento pedagógica da escola. “Queremos envolver cerca de 800 alunos na prática”, pontua.   

A superintendente de Educação Integrada, Andrea Martins, comentou que o frescobol já é reconhecido na rede municipal como uma prática simples, que promete contribuir com o desenvolvimento cognitivo e social. “Estamos felizes com a repercussão do campeonato na rede. Muitos diretores de escolas já mostraram o interesse de incluir o frescobol nas escolas, pois é preciso apenas um par de raquetes, uma bolinha e espaço”, pontuou, durante a abertura do mundial.

De acordo com o diretor de Marketing da Confederação Brasileira de Frescobol, Fábio Lima, a expectativa é atrair cerca de 20 mil pessoas durante os quatro dias de competição. “Queremos movimentar toda região. É uma honra ver que todo o nosso trabalho rendeu frutos positivos. A recepção de Macaé foi maravilhosa”, conta.   

Já para o presidente do Macaé Convention & Visitors Bureau, Guilherme Braga de Abreu, esta é uma grande conquista para a cidade, que vem trabalhando para promover o turismo de lazer, negócios e esportivo. “A escolha de Macaé evidencia a vocação para o turismo”, ressalta.

Frescobol – Esporte tipicamente praiano, criado no Rio de Janeiro, é jogado por dois jogadores ou mais .Trata-se de um jogo colaborativo, onde os atletas são parceiros. No frescobol, o comprometimento nas jogadas tem como destaque a cooperação.  

Programação

Dia 28 de abril – sexta-feira

8h às 9h20 – eliminatórias – duplas femininas

9h às 9h30 – quebra do recorde

9h30 às 12h – eliminatórias – duplas mistas

12h30 às 15h50 – eliminatórias – duplas masculinas

Dia 29 de abril – sábado – repescagem

8h às 9h20 – eliminatórias – duplas femininas

9h30 às 11h30 – eliminatórias – duplas mistas

11h50 às 15h – eliminatórias – duplas masculinas

15h30 às 17h – finais – duplas femininas

Dia 30 de abril – domingo – finais

8h às 10h20 – finais – duplas mistas

10h30 às 15h – finais – duplas masculinas

15h15 às 17h – entrega da premiação

Texto de apoio: site da Prefeitura de Macaé – Jornalista: Joice Trindade

Um comentário

  1. Marcos Segadas Viana

    29 de abril de 2017 at 15:58

    Tem que fazer esporte na praia porque os espaços físicos estão todos ao leo, esse governo é muito negativo para o esporte amador de Macaé.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

shop giay nuthoi trang f5Responsive WordPress Themenha cap 4 nong thongiay cao gotgiay nu 2015mau biet thu deptoc dephouse beautiful